Junkers Ju-52

O Junkers Ju-52 é um dos aviões mais clássicos da história, fabricado entre 1932 e 1945 na Alemanha, era um modelo de transporte, com fuselagem de duralumínio corrugada de seção retangular, que dava mais rigidez torcional. Inicialmente era um monomotor (Junkers Ju-52/1m) com opções de motor BMW ou Junkers de refrigeração líquida. Mas, após o sétimo modelo nessa configuração, resolveram mudar tudo e adicionar mais dois motores ao avião.

 

Enquanto era um monomotor baseado no W33, ninguém deu muita bola…mas agora era um trimotor bem sexy. O agora Junkers Ju-52/3m, era inicialmente um avião de transporte, mas logo ganhou versões para passageiros e fez sucesso na época, a Lufthansa baseava sua frota nesse modelo. Além de várias companhias aéreas de vários países da América do Sul. Um Junkers Ju-52/3m poderia vir com um jogo de Pratt & Whitney Hornet; ou de BMW 132; ou um trio de Pratt & Whitney Wasp; ou então três Bristol Pegasus IV.

Nesse tempo, surgiram concorrentes, claro, mas a Tante Ju (Tia Jú, apelido dado pelos alemães) havia encontrado um a altura, o Douglas DC-3. No mercado comercial tinham números proporcionalmente semelhantes, mas veio a guerra e mudou algumas coisas. O DC-3 “ganhou” uma versão militar, o Douglas C-47 Skytrain. E o Ju 52 3/m foi rapidamente utilizado pela Luftwaffe devido as características de manutenção rápida, simples e indolor. Desmontar um era rápido e fácil. Mas na operação Merkur, que visava a invasão da ilha de Creta, o Ju-52 foi utilizado como transportador de carga, de paraquedistas, e como bombardeiro com capacidade de 500kg. Como era um alvo fácil para caças com velocidade máxima duas vezes maior que seus 265 km/h, retornou ao papel de transporte. Nesse meio, ganhou um novo apelido pelos aliados: Iron Annie (Aninha de ferro). Sua produção se encerrou em 1945, mas seu uso continua até hoje como avião de passageiros em passeios da Lufthansa com aeronaves históricas. A versão militar serviu na Força Aérea Suiça até 1984!

Deixe uma resposta