Fokker Dr.I Dreidecker

O Fokker Dr.I é talvez o avião de caça mais famoso do mundo. Feito em 1917 para combater os Sopwith Triplane ingleses pela supremacia aérea na Primeira Guerra Mundial. Mas acabou famoso nas mãos de Manfred von Richtofen, o Barão Vermelho.

 

Na época, a Fokker fez o V.4, um protótipo inacabado e convertido pra triplano. Mas devido a problemas estruturais, o V.4 não foi para testes, dando origem ao V.5, com maior envergadura, e ailerons e elevadores melhor balanceados. Esse sim, testado, aprovado e com ordem de produção imediata. Renomeado para F.I, os triplanos tiveram uma pré produção de 2 unidades, já nas configurações finais praticamente. Os F.I eram melhores que os triplanos ingleses, inclusive com apoio de Richtofen, que sugeriu que os esquadrões fossem equipados com esses aviões o mais rápido possível. Logo, após pequenas revisões, surge a versão definitiva. O Fokker Dr.I! Mas nem tudo era uma maravilha, embora fosse um avião com boa manobrabilidade, era lento em a, com cockpit mal projetado e com péssima visibilidade em pousos e decolagem. Isso levou a Fokker a fazer um recall dos modelos já existentes e melhorar os em linha de produção, além da inspeção de qualidade ser mais rígida.

Mas mesmo assim, o Dr.I possuía problemas nas asas…suas asas superiores tinham um coeficiente de arrasto levemente maior que as asas inferiores. Mas em altas velocidades essa diferença chegava a ser mais de 2.5 vezes maior. Graças a isso, o Dr.I não foi produzido em larga escala, e logo foi substituído pelos Fokker D.VII.

Os triplanos mesmo com falhas graves eram os favoritos dos pilotos alemães da época. Ao final da Primeira Guerra, até os aliados ficaram impressionados com a manobrabilidade dos Dr.I. Franz Hemer, Vizefeldwebel da Jasta 6 disse, “O triplano foi o meu avião de combate preferido porque tinha todas as qualidades de voo que um avião pode ter.”

Deixe uma resposta