Sobrealimentados

A sobrealimentação de um motor, é algo sempre planejado em preparações de motores para ter um ganho significativo de performance. Geralmente fazem isso utilizando um sistema com compressor (supercharged) ou um sistema com turbinas (turbocharged), ambos atuam com o mesmo objetivo…aumentar a pressão da mistura ar-combustível por meio de indução forçada. No turbo, isso é feito utilizando os gases do escapamento para acionar a turbina. No compressor, ele é acionado por uma correia ligada à polia do motor.

BMW 2002 turbo

O 2002 turbo era o troll das autobahns. Versão esportiva do BMW 2002, vinha com alguns elementos aerodinâmicos para canalizar melhor a fúria. Uma coisa legal era a inscrição turbo no spoiler dianteiro escrita ao contrário para quem ousar estar no seu caminho ler no retrovistor e sair de sua frente rapidinho. Simples, discreto e muito eficiente.

 

SAAB 99 turbo

O turbo era uma das versões mais legais do SAAB 99, chegava a 200km/h de velocidade máxima e na especificação turbo S, vinha de fábrica com injeção de água que dava um boost de até 20 HP nos 145HP do motor.

Porsche 911 turbo

O 930 (denominação interna e nome do modelo no mercado norte-americano) era um carro extremamente temperamental, deu origem a duas feras das pistas, o 934 RSR e o 935. Arisco, com uma aceleração brutal e um turbolag extremo!

Buick GNX

O GNX era um carro grande, feio, mau, e preto (fabricado somente nessa cor, inclusive partes como puxadores, retrovisores, etc…tudo preto!), sem mais nem menos!

Opel Omega Lotus

O Omega Lotus era um projeto da Lotus para desenvolver um sedã esportivo com desempenho similiar a de um super esportivo. Contava com um motor 3.6 bi-turbo (upgrade do 3.0 original do GSi) com transmissão do Corvette ZR-1 e know-how Lotus e pintado unicamente em um tom escuro do famoso British Racing Green

Renault R5 Turbo

o R5 Turbo é a versão automotiva para algo ignorante, estúpido e bruto. O R5 era um pequeno carrinho urbano despretencioso com relação à performance. Já o R5 Turbo era um pouquinho diferente. Tinha “apenas” 190 HP a menos que  RE30, modelo de F1 da Renault na época. Era um predador em provas de asfalto, mas em terra, sentia a falta de tração 4×4.

Dodge Shelby Omni GLHS

Uma das coisas mais legais da Mopar era o modo “think outside the box” de elaborar os carros. O Dodge Omni ganhou uma versão esportiva feita com o auxílio de Carroll Shelby, e para batizá-lo, nada das convencionais siglas esportivas como SS, GT, TS, GTS, GTI, RT, TA, etc… Começou com a GLH (Goes Like Hell) e depois teve a GLHS (Goes Like Hell Sm’more), ambas significavam a mesma coisa – Anda rápido pra cara$%&#!

Lancia Delta S4

O Lancia Delta não está no meio da lista à toa…enquanto os 7 acima tem turbo e os 7 abaixo tem compressores, o Elefantino Rosso (apelido dos Lancias de corrida) possui os dois trabalhando em conjunto!!!!! O compressor atuava em baixas rotações e após a turbina encher, era ela quem ditava o ritmo. Tudo isso sem turbolag!

Cord 812 Supercharged

Um dos poucos carros ousados feitos nos EUA na década de 1930, o Cord 812, contava com motor com compressor, tração dianteira, faróis escamoteáveis design streamline e era extremamente baixo para um carro da época.

Lancia 037

O progetto 037 da Abarth foi uma espécie de sucessor do Stratos nos ralis, contava com um motor com compressor volumétrico que encarava os turbos de rali de igual para igual.

AC Cobra Shelby 427 Super Snake

Carroll Shelby pegou o simplório AC Cobra, e fez dele um carro de verdade. Depois resolveu fazer o Cobra mais extremo possível, fez o Super Snake com DOIS compressores e 800 HP. O único remanescente dessa curta série é o carro pessoal de Carroll.

Ford Mustang Shelby GT350

Assim como o Shelby Cobra, o Shelby GT350 era uma evolução do Ford Mustang. Contava com um compressor Paxton como opcional.

Alfa Romeo 8C

O motor 8 cilindros comprimido era uma obra-prima de Vittorio Jano. Foi um carro vencedor nos Grand Prix, e um dos primeiros carros utilizados por uma certa equipe chamada Scuderia Ferrari.

Bentley Blower

A versão supercharged do Bentley 4½ Litre era chamada de Blower por razões óbvias. vinha com um compressor mecânico que após divergências de opinião, foi posicionado à frente do radiador na extremidade do virabrequim. na versão de rua, tinha 175 HP na de corrida 240. Nada mal pra um carro do final dos anos 1920!

Volkswagen Golf Rallye

O Golf Rallye era praticamente um Golf GTI G60 com kit Oettinger, seu motor sofreu um pequeno downgrade para se adequar ao regulamento do WRC na época e  foi o último carro supercharged a correr no WRC.

Deixe uma resposta