Grupo 5

Os carros do grupo 5 eram a evolução máxima de um carro, onde visualmente e mecanicamente não pareciam com seus modelos de rua. Temos aqui alguns usados nos campeonatos principais da classe, o DRM (Deutsche Rennsport Meisterschaft), o WSC (World Sportcar Championship) e a Formula Silhouette japonesa.

Ford Capri Zakspeed
O Ford Capri feito pela Zakspeed era brutal no DRM, especialmente nas mãos de Klaus Ludwig. Um dos competidores da Divisão 1 do DRM, seu motor serviu de base para o Zakspeed de Fórmula 1.

BMW Alpina 3.0 CSL
O Batmóvel (apelido dado ao carro pelos apêndices aerodinâmicos) era evolução dos BMW 2800CS, que competiam no ETCC contra os Capri RS2600, no DRM, o 3.0CSL encarava o Capri Zakspeed…

Toyota Celica LB Turbo
A Toyota utilizava as competições na Europa para se promover por lá, e nas mãos da Schnitzer corria no DRM, enquanto que na Formula Silhouette corria com um carro feito pela TOM’S.

Lancia Beta Montecarlo Turbo
O Montecarlo foi melhor que o Stratos no Mundial de Marcas, sendo bicampeão em 1980 e 1981, além de dar trabalho no DRM, com Hans Heyer no volante.

Nissan Skyline Turbo Super Silhouette
A Formula Silhouette tinha as versões mais poderosas dos carros japoneses, o Skyline R30 Turbo era um dos membros do Exército Turbo, formado pelos modelos Skyline, Bluebird e Silvia. Esse modelo ajudou a criar a fama da Nissan em corridas de longa duração.

Porsche 935
O carro de corrida mais poderoso do Gr.5, o Porsche 935 era o vencedor absoluto na primeira metade da década de 1980. Segundo reza a lenda, durante um teste coletivo em Paul Ricard, com carros de Fórmula 1 e os Grupo 5, o 935 era tão rápido que passava os F1 em plena Mistral

Chevrolet Corvette Greenwood
O único representante yankee da lista, o Corvette Greenwood foi criado por John Greenwood para corridas da SCCA, além de participarem das 24 horas de Daytona e de Le Mans e das 12 horas de Sebring. Nada mal para um modelo privado.

Lancia Stratos Turbo
O Lancia Stratos foi um carro de ralis fabuloso, mas nas pistas não teve tanto destaque, sendo obliterado pelo 935, acabou sendo substituído pelo Beta Montecarlo.

BMW M1
O esportivo ganhou uma série monomarca para auxiliar na homologação para competir nos grupos 4 e 5, a lendária Procar. Depois o M1 pode competir no Mundial de Marcas e em outras séries pelo mundo.

Ferrari 512BB LM
Criada após a retirada da Ferrari do Mundial de Marcas, a 512 BB LM era uma versão de endurance da famosa Berlinetta Boxer italiana. Fez bastante sucesso na equipe francesa Pozzi, importadora local da marca italiana.

Nissan Silvia S12 Turbo Super Silhouette
O primeiro membro do Exército Turbo da Nissan, o Silvia S12 ficou na ativa por 4 anos (1981-1984) sem modificações. Além de ser praticamente sinônimo de Kazuyoshi Hoshino, fundador do Team Impul e piloto oficial da Nismo.

BMW 320i Turbo
O tijolo voador (apelido por causa de seu formato quadrado), foi o sucessor do lendário batmóvel 3.0CSL nas competições. Foi campeão em 1977 no DRM e auxiliou o desenvolvimento do motor BMW de Fórmula 1

Lotus Europa Zakspeed
O Lotus Europa era o modelo da Zakspeed para a Divisão 2 do DRM, sucessor do Escort Zakspeed, possuía o mesmo motor do Capri

Nissan Bluebird SSS Turbo
O Bluebird estreou bem na Formula Silhouette, na sua primeira corrida conseguiu um pódio, e no final daquele ano, o título.

Ford Escort RS1800 Zakspeed
O Escort era um concorrente de peso na divisão 2 do DRM, tendo como base o lendário Cossie BDA dos ralis.

2 comentários sobre “Grupo 5”

  1. Jovem,

    O Corvette da Greenwood não apenas não era o único carro americano de grupo 5, como também não era o único Corvette de Grupo 5. Nos EUA, além dele, haviam os Corvettes da JLP, os Monza da Dekkon, o Dodge Challenger de Glenn Bunch, o Jaguar XR4 (XJS Grupo 5) da Group 44 e mais alguns. Nos EUA o paralelo do Grupo 5 europeu, a exemplo do campeonato “Silhouette Formula” no Japão, era o IMSA GTX.

    Abraços.

Deixe uma resposta