Motos Militares

Harley-Davidson XA
Após o sucesso da R75, que se provou ser uma moto confiável e robusta, o Exército Americano, ordenou à Harley Davidson que fizesse uma moto nos mesmos moldes para as tropas. O resultado foi a XA, que ao contrário da moto alemã, teve carreira curta. Considerada cara, durou pouco tempo no front, nem mesmo chegou a substituir as WLA.



BMW R75
Sucessora da lendária BMW R71, a R75 serviu à Wehrmacht junto com a Zündapp como veículos militares durante a Segunda Guerra Mundial. Evolução natural da sua antecessora, a R75 é a ancestral das BMW airheads. Seu motor serviu de base para os modelos bi-cilíndricos da marca bávara.

Zündapp KS 750
A KS 750 se tornou a moto padrão da Wehrmacht, com a determinação de padronização das motos Zündapp e BMW, ambas passaram a contar com as mesmas configurações (moto Zündapp com sidecar BMW) e inovações como marcha ré e diferencial blocante.

IMZ-Ural M72
durante o pacto de não-agressão, a URSS importou secretamente algumas BMW R71 para criar uma moto militar. Após um extenso trabalho de engenharia reversa, criaram a igualmente lendária Ural M72. A M72 entrou em produção em 1941, mesmo ano em que a BMW substituía a R71 pela R75.

Matchless G3/L
Após a retirada de Dunquerque, o Departamento de Guerra Britânico fez uma solicitação imediata à Matchless para repor todas as motos perdidas na retirada das tropas inglesas no porto francês. Foi a pioneira no uso de garfos telescópicos.

Norton Big 4
A Big 4, era um modelo utilizado para transporte de munições e reconhecimento. Desenhada para carregar até 3 soldados equipados, podia ser armada com uma metralhadora Bren ou um lança morteiros de 3 polegadas. Foi substituída pelos Jeeps em 1941.

BSA M20
Embora tenha sido reprovada por não ser tão robusta, a BSA aprimorou o motor da M20 e aproveitando a demanda, virou fornecedeora do Exército real inglês. Assim como a Norton 16H era para a RAF. A M20 foi a todos os teatros de guerra, e permaneceu em serviço até finais da década de 1960.

Indian 841
O exército americano solicitou uma moto para ser utilizada nas campanhas em deserto. O resultado era a indian 841, baseada na BMW R71, e que se tornou a preferida pelos soldados americanos.

Rikuo Type 97
Na década de 1930, o Exército imperial japonês estava querendo que suas fontes de material bélico fossem independentes, e encarregou a pequena fabricante farmacêutica Sankyo Seiyaku de fabricar motocicletas (!!!). Para tal, compraram da Harley Davidson a linha de produção das Harley VL flathead de 1200cc e trouxeram pro Japão (!!! !!!), afinal estavam familizarizados com o modelo importado e era uma escolha lógica fabricá-lo sob licença. Por outro lado, o negócio salvou a HD de uma possível falência. A Rikuo Type 97, era totalmente fabricada no Japão e contava com transeixo e diferencial traseiro para facilitar a locomoção com sidecar em terrenos lamacentos como os da China e Manchúria.

Moto Guzzi Alce
Modelo utilizado pelo exército italiano entre 1938 e 1943, o modelo Super Alce contava com uma metralhadora .30 no guidon, embora mais tarde tentaram instalar um par de Berettas M38 9mm fixas para ser disparadas em movimento. Foi substituída pela Falcone em 1955.

Royal-Enfield WD/RE
As Royal-Enfield RE militares foram desenvolvidas para serem lançadas de para-quedas para as tropas, embora o desenvolvimento tenha demorado, pois eram muito leves e as rodas eram danificadas durante a queda. Somente em 1943 começaram os pedidos, e poucas chegaram ao campo de batalha, incluindo nos desembarques do dia D.

Sokol 1000
A Sokol 1000 era um modelo proposto pelo exército polonês para substituir as Harley utilizadas. E ela era baseada nas Harley Davidson e o motor era cópia do motor da Indian. A princípio foi rejeitada pelo exército, mas depois de algumas melhorias, ficou mais robusta e durável. Mas era pesada, cara (sua versão civil custava um pouco menos que um carro na época) e defasada. Mas tinha uma capacidade fora de estrada superior às motos militares americanas.

Harley-Davidson WLA
A moto militar mais famosa dos EUA era a Harley WLA, não só por ter se espalhado como excedente militar com o fim da segunda guerra, como por ter sido a moto do Capitão América =P

Ariel W/NG 350
Embora fosse concorrente da WD16H, as Ariel foram compradas pelo Exército Francês. Era considerada como uma opção emergencial, como no caso da retirada de Dunquerque. Onde foram solicitadas devido à perda de equipamento.

Norton WD16H
A WD16H, modelo fabricado pela Norton sob encomenda do War Office. A demanda era tão alta, que TODOS os funcionários da Norton trabalhavam na linha de montagem, inclusive a equipe de competições. Era a moto padrão da RAF para mensageiros, escolta, etc.

Deixe uma resposta