Express Delivery

Elas não são tão sexies como os esportivos, ou tão legais como os todo-terreno…mas as Vans tem lá seu charme, além de serem prestativas para transporte de cargas ou pessoas.

DKW Schnellaster
A mãe das atuais minivans (ou carros de mãe, para alguns). Tinha carroceria monovolume, tração dianteira, motor transversal dianteiro. Características que só iriam se repetir nas Renault Espace, Honda Life StepVan e Chrysler Caravan décadas depois.

IFA BARKAS B1000
A única van fabricada na Alemanha Oriental, tinha uma fila de espera semelhante à do trabant, entre 10 a 14 anos. Era comparada com a VW Kombi (Typ 2) durante sua longa vida (1961-1991), embora usasse o mesmo motor 2T tricilíndrico do Wartburg na posição dianteira, ao contrário do boxer traseiro a Kombi, tinha uma capacidade de carga maior além de ser mais versátil. No final da vida, assim como o Wartburg, utilizou motores VW 1.3

Volkswagen Typ 2/ Transporter
A van mais clássica de todas! A Typ 2, ou Kombi, ou Tx, ou VW Bus, etc…teve tantas denominações quanto o Typ 1. Além de ser tão icônico quanto, sendo um dos símbolos da contra-cultura da década de 1960 e do movimento hippie.

RAF 2203
A RAF 2203 era uma van utilizada como veículo de serviço, ambulância e como transporte coletivo na União Soviética.

FIAT 600 Multipla
O 600 Multipla era uma versão 6 lugares do FIAT 600, um pouco maior que um Mini Cooper, que já é minúsculo!

Alfa Romeo Romeo/T10
Também chamado de Autotutto, foi o primeiro modelo comercial leve da Alfa Romeo, substituído pela série AR, que eram baseados nos modelos Iveco. Seu motor foi adotado posteriormente na Guilietta Berlina, ou seja, primeiro o trabalho, depois a diversão.

Renault Estafette
No pós-guerra, o governo francês decidiu que as fabricantes de automóveis deveriam fabricar automóveis de acordo com algumas características, o Plan Pons, e a Renault foi uma das marcas escolhidas para criação de veículos de carga de até 1 ton. Surgiu então a Renault Estafette que cumpriu seu dever por 21 anos(1959-1980).

Dodge A100
A Dodge A100 foi uma das respostas americanas para a VW Typ 2, embora as outras concorrentes tenham sido fabricadas por mais tempo. A pequena van Dodge se tornou famosa entre a galera de arrancada, graças à Little Red Wagon de Bill “Maverick” Golden. Uma A100 pickup com um HEMI 426 e transmissão automática TorqueFlite

Ford Transit
A Transit é uma das mais antigas vans em produção, surgiu da idéia de combinar os pontos fortes da Thames 400E inglesa e da Taunus Transit alemã. Além de ser uma das favoritas do pessoal do top Gear para desafios, como Sabine Schmitz com uma Transit contra Jeremy Clarkson em um Jaguar S-Type em Nordschleife e Richard Hammond com uma versus Shane Jacobson com uma Holden VE Ute

Chevrolet Van
A Chevy Van foi um dos modelos comerciais mais usados nos EUA, em quase 30 anos de produção. Sua terceira geração é famosa por ter sido usada como carro do Esquadrão Classe A.

Citroën HY
Embora a Citroën tenha sido destinada a criar caminhões médios de acordo com o Plan Pons, a marca foi no caminho contrário, e criou a Série H, utilizando trem de força do Traction Avant, e elementos do 2CV. Foi um sucesso de vendas na França, Bélgica e Holanda. Sua característica carroceria ondulada (semelhante aos primeiros 2CV) usava o mesmo conceito da fuselagem do Junkers Ju-52, adicionar rigidez sem adicionar peso à estrutura.

Tempo Matador
Uma espécie de antecessor da VW Typ 2, o Tempo Matador, era um modelo comercial feito com mecânica Volkswagen, antes mesmo da produção da lendária Kombi. Ao contrário da van Volkswagen, possuía motor e tração dianteiros.

Mercedes-Benz MB100
A IMOSA (Indústrias del Motor SA) espanhola, fabricava versões sob licença da Schnellaster, com o fim da DKW, renomearam o modelo como F1000L e utilizavam motores Mercedes-Benz. A Mercedes comprou a fábrica, e aproveitando o modelo, fez uma versão melhorada. A MB100

Bedford CA
A van britânica de maior sucesso antes da Ford Transit, a Bedford CA era um modelo comercial bastante popular da Vauxhall. Com capacidade de até 750kg, enquanto a maioria carregava até 500kg. Utilizava o motor e transmissões do Vauxhall Victor série F.

HANOMAG-Henschel F25
Após a aquisição da Tempo pela HANOMAG, as vans Matador foram renomeadas como F20, F25, F30 e F35. A Daimler-Benz assumiu o controle da HANOMAG e repassou a série F para a Mercedes que logo substituiu pelos T-1. E as Hanomag-Henschel F passaram a ser fabricadas na Índia como Force Matador.

Deixe uma resposta