Foguetes de bolso

Hot Hatches são versões extremamente nervosas de hatches normais e de alguns citadinos, temos aqui 15 modelos épicos

Volkswagen Golf MkII GTi G60 1989

O Golf GTI já se destacava do Golf padrão, de série vinha com rodas BBS, bancos Recaro, painel completo e esportividade de sobra. Foi um dos primeiros carros desse nicho. O G60 vinha com um compressor volumétrico que rendia 160 HP aproximadamente. O GTI G60 serviu de base para a versão de rali do Golf que se diferenciava apenas pelos faróis quadrados.

FIAT Uno Turbo 1990

O Uno Turbo foi um dos melhores hot hatches dos anos 80, criado para bater de frente com o Peugeot 205 GTI, vinha com um motor 1.3 turbo de 105 HP que o empurrava a até 210 km/h!!!!! Nada mal para uma bota ortopédica! =)

Renault R5 Turbo 1979

O Renault R5 Turbo, foi o hot hatch mais insano de todos, mesmo o R5 Alpine tendo dividido o título de “criador” do segmento com o VW Golf GTI, o R5 Turbo foi além…era um pouquinho diferente do R5 normal, com motor central traseiro 1.3 turbo, 160HP e máxima de 200 km/h.

Volkswagen Gol GT 1.8 1984

O Gol GT era exatamente o inverso dos primeiros Gol, que sofriam com o fraco motor 1.3 oriundo do VW Sedan, logo substituído por um 1.6. O GT vinha com um 1.8 do Santana com comando do Golf GTI e 100 HP aproximadamente. Esteticamente vinha com a frente do sedã VW Voyage, com grade na cor do carro, rodas do VW Santana e bancos Recaro.

Ford Fiesta MkII XR2i 1989

O Fiesta XR2 era a versão esportiva do pequeno carrinho da Ford, se destacava dos outros Fiesta por ter motor 1.6. Era o mais forte dos Fiestas, não era mais nervoso para não brigar com o Escort (um segmento superior) em vendas. Mas o XR2i serviu de base para o breve Fiesta RS Turbo.

BMC Mini-Cooper 1961

O Mini Cooper é uma lenda, não só pelo histórico em competições, mas o valente carrinho já foi astro de filmes (The Italian Job) e é um ícone, resistiu ao teste do tempo sendo fabricado até 2000 quando foi reestilizado ganhando um ar mais moderno e com linhas retro.

FIAT-Abarth 695SS 1964

O FIAT 500 era uma febre na Itália nas décadas de 1950 e 1960, era leve, ágil, pequeno e barato. Mas a preparadora Abarth o levou além, e criou o 695, com motor redimensionado e suspensão revisada. E não contente, criaram o 695 esse esse (ou SS), que era praticamente um carro de corrida para uso urbano.

Ford Escort MkIII RS Turbo 1984

O XR3i era bom; o RS1600i era legal, mas o RS Turbo era o Escort mais animal de todos. Com um 1.6 turbo de 130 HP e alcançando 200 km/h, era o mais arisco de todos os Escort, sendo substituído pelo RS Cosworth. Um equivalente a sua altura.

Peugeot 205 GTI 1990

O 205 GTI era mais ou menos a versão mais mansa do lendário 205 t16, não tinha auxílios e era o carro de tração dianteira com comportamento dinâmico equivalente a um esportivo de tração traseira, sendo bastante elogiado na época de seu lançamento e considerado o melhor hot hatch de todos os tempos. Inicialmente com motor 1.6 de 100 HP que foi substituído por um 1.9 de 126 HP que lhe dava mais agilidade ainda.

Lancia Delta HF Integrale Evoluzzione 1992

O Lancia Delta era um hatch sem muitos chamativos, até resolverem botá-lo nos ralis. Daí veio o Delta HF Integrale, motor 2.0 turbo dianteiro com 215 HP, tração integral e final de 220 km/h. Isso tudo graças a melhorias aplicadas no modelo anterior, e talvez explique como conseguiu 6 títulos mundiais consecutivos. O Delta Integrale é hors concours comparado com os outros, mas sempre merece ser lembrado.

Opel Corsa GSi 1990

O Corsa GSi era a evolução do Corsa SR, usando mecânica semelhante ao modelo Sport, criado apenas para homologação no Campeonato Britânico de Rallies. Dotado de um motor 1.6 com 100HP, tinha performance melhor que os modelos anteriores SR e Sport, fazendo dele um modelo esportivo de fato.

Fiat Uno 1.5R 1989

O Uno 1.5R era a versão mais potente de todos os Uno, com 86 HP era basicamente o mesmo motor usado pela Fiat no Campeonato Brasileiro de Marcas e Pilotos. Era um carro marcante, pelo comportamento, bastante estável e ágil, além de marcante esteticamente, com a terceira porta sempre em preto fosco e cintos de segurança vermelhos, esse último item tradicional dos Fiat R no Brasil.

Honda Civic RS 1976

O pequeno Civic RS foi o predecessor dos Civic esportivos, seu motor 1.2 com 76 HP o fazia ser um carro rápido e bastante ágil. Só foram disponibilizados no mercado japonês e somente nessa tom de vermelho/laranja e rodas pretas. Foi o primeiro carro a ter o H vermelho da Honda.

Citroën AX GTi 1992

Chevrolet Chevette S/R 1981

O Chevrolet Chhevette S/R foi a última versão esportiva do Chevrolet Chevette, sendo feita exclusivamente em cima do modelo hatchback, serviu para lançar a nova motorização 1.6 de 80 HP com carburador de corpo duplo. Foi também a última versão esportiva do Chevette no Brasil.