Ford Experimental Research

A sigla XR, foi uma das mais emblemáticas para identificar versões esportivas dos modelos Ford, junto com as siglas, RS, SVT, ST, etc. Temos aqui 15 modelos da série XR que marcaram a história da Ford.

Mercury Cougar XR7

O primeiro carro do Grupo Ford a usar a sigla, foi o Mercury Cougar XR7, que era uma alternativa ao Thunderbird, da Ford, sendo um pony car com acabamento mais luxuoso. Sendo disponibilizado por 30 anos (1967 até 1997) foi o modelo mais longevo a usar a sigla.

Ford Fiesta XR2/XR2i

O segundo projeto da Ford a usar a denominação de pesquisa experimental, foi o Fiesta XR2, lançado em 1981 na primeira geração do modelo segundo até a terceira geração, recebendo injeção eletrônica e se transformando no XR2i.

Este slideshow necessita de JavaScript.

Ford Fiesta XR4

O Fiesta XR4 era a versão australiana do Fiesta ST europeu. Sendo rebatizado para seguir o mesmo padrão dos outros modelos esportivos australianos da marca.

Ford Escort XR3/XR3i/XR3 2.0i

A versão esportiva do Escort de terceira geração foi uma das mais icônicas do modelo. O XR3 foi a resposta da Ford ao Volkswagen Golf GTI, lançado em 1980, junto com a terceira geração do modelo, se tornando XR3i em 1982, com a adição de injeção eletrônica. No Brasil, o XR3 foi introduzido em 1983, tendo recebido injeção eletrônica apenas em 1994, na versão 2.0i, com motor do Gol GTI.

Este slideshow necessita de JavaScript.

Ford Sierra XR4/XR4i/XR4x4/Merkur XR4Ti

A versão esportiva do Sierra contava com um V6 2.8 Cologne e tração traseira (até 1984) e nas quatro rodas (de 1985 até 1987). Foi exportado para os EUA sob a sub-marca Merkur, como Merkur XR4TI, com alterações estéticas na dianteira e algumas modificações para se adequar às legislações americanas.

Este slideshow necessita de JavaScript.

Ford Sierra XR6/XR8

Fabricados na África do Sul, os modelos XR6 e XR8 iam além dos XR4 e RS500 por conta da motorização ofertada, um V6 3.0 Essex (XR6), herdado do Cortina XR6 ou um V8 5.0 Windsor (XR8), mesmo do Mustang, para homologação Gr.A no campeonato de turismo local.

Este slideshow necessita de JavaScript.

Ford Focus XR5 Turbo

Um degrau abaixo do RS, o XR5 turbo era uma versão esportiva mais acessível e mais prática para o dia-a-dia do hatch da Ford para o mercado australiano.

Ford Falcon XR6/XR8

Lançados em 1991, os Falcon XR6 e XR8 traziam um motor L6 4.0 (XR6) e o V8 Windsor 302 de 5 litros (XR8) do Mustang para down under.

Este slideshow necessita de JavaScript.

Ford Capri XR2

Outro XR australiano, o Ford Capri XR2 era um roadster de entrada concorrente do Mazda MX-5, baseado na plataforma do Ford Laser/Mazda 323 na Oceania, sendo exportado como a terceira geração do Mercury Capri para os EUA.

Ford Cortina XR6

Lançada para homologação em corridas de turismo na África do Sul, o Cortina XR6 trazia um motor V6 Essex retrabalhado com carburação tripla, comando mais agressivo, bodykit aerodinâmico, rodas Ronal 13″ mais largas e mais maldades no pacote.

Ford Laser XRi

Versão renomeada do modelo SR2 para o mercado neo-zelandês do Ford Laser, que era baseado no Mazda 323 SP20 para o mercado da Oceania.

Ford Ka XR

A versão esportiva do pequeno compacto, trazia em 2001, o Zetec Rocam 1.6, deixando o carro mais dinâmico e ágil, dando origem a gama 1.6 do modelo.

Ford Focus XR

Primeira versão limitada do Focus no Brasil, a XR foi mais um dos “esportivos” da década de 2000, tendo basicamente, elementos visuais e rodas exclusivas para dar um visual esportivo.

Ford Mondeo XR5 Turbo

O Mondeo XR5 turbo era uma versão exclusiva do mercado australiano com motor turbo de 2.3 5 cilindros, sendo a única versão turbo comercializada do Ford Mondeo comercializada.

Ford Capri 2.8i

Apesar de não carregar a denominação, é considerado o XR1. Pois, foi o primeiro projeto desenvolvido pela SVE – Special Vehicles Engineering em Dunton. Logo após terminarem o projeto, foi criada a família XR com o Fiesta XR2, Escort XR3 e Sierra XR4, etc.

Deixe uma resposta