Carros de Competição: Mercedes-Benz W201 190 Evo

A Mercedes-Benz iria retornar aos WRC na década de 1980 com uma variante do 190 baseado no chassi W201. Embora o fabricante tenha começado a desenvolver o carro em 1979 em parceria com a Cosworth, o projeto foi abortado com a introdução do Audi Quattro, que automaticamente tornou o carro obsoleto, pois contava com motor dianteiro e tração traseira, mesmo o carro sendo rápido e potente, tinha um controle fraco para provas de rali. Chegou a participar de uma prova do WRC, mas como privado, no Rali de Monte Carlo de 1987. No ano seguinte, a Mercedes-Benz coloca o 190E no Campeonato de Turismo Alemão, onde se manteve competitivo até 1995.

Carros de Competição: Alfa Romeo 155 V6 TI

No início da década de 1990, o DTM (Deutsche Tourenwagen Meisterschaft) – Campeonato Alemão de Turismo, mudou o regulamento dos carros do Gr.A para FIA Class 1, mais liberal, fez com que a popularidade da competição fosse alavancada a tal ponto de concorrer com a Fórmula 1 diretamente, em grande parte por conta dos novos carros usados, como o Alfa Romeo 155 V6 TI (Turismo Internazzionale), que contava com chassi monocoque em fibra de carbono, motor V6 de 483 HP que fazia o carro alcançar 300 km/h, tração 4×4, freios ABS, além de auxílios eletrônicos (os mesmos que foram banidos da F1 em 1994), fazia desse sedã executivo uma lenda entre os carros de turismo.
Utilizado entre 1992 até 1996, o Alfa 155 ganhou 38 corridas no DTM (recorde até hoje insuperado), sendo que em 1993 faturou o título com facilidade, ganhando 13 das 22 corridas.